segunda-feira, 31 de março de 2014

A diferença entre perdão e misericórdia

 Muitos sentem-se orgulhosos de si e envaidecidos por perdoarem os outros, entretanto equivocam-se quando o fazem para dar lugar à ostentação ao invés da misericórdia.
- É o amigo que quebra um objeto seu de valor e você o "perdoa" desde que no dia seguinte ele compre um outro novo para lhe dar.
- É o inimigo que você "perdoa" com o intuito de, em momento oportuno, solicitar-lhe favores em troca deste "perdão".
Outrossim, é aquela pessoa que o ama e, cheia de remorso, torna-se submissa aos seus caprichos afim de compensar um erro e ter o seu "perdão" que nunca ocorre, uma vez que muito lhe agrada receber tantos mimos daquela pessoa.
Onde há valor nestes exemplos de perdão?
Certamente estão longe de ser o exemplo dado pelo Cristo, que vai além do perdão, citando a misericórdia como verdadeira virtude.
Misericórdia é o ato de se perdoar única e exclusivamente pela sua bondade, ficando para trás qualquer pensamento ou sentimento de benefício próprio ou a vaidade de, politicamente correto, perdoar sem exigir ressarcimentos, entretanto fazendo-o com o coração amargurado.
Triste daquele que perdoa sem misericórdia, uma vez que ele próprio recita o "Pai Nosso" pedindo a Deus que perdoe suas ofensas da MESMA FORMA que ele perdoa a quem o ofende.
Por outro lado, de consciência tranquila, o misericordioso não apenas recita o "Pai Nosso", mas verdadeiramente o sente e vibra com seu coração totalmente compatível e de acordo com cada frase ali citada, tornando-se assim verdadeiro instrumento de Deus.
Que possa cada um, passo a passo, aprender a transformar perdão em misericórdia sempre!

Muita paz!

Graças a Deus

Psicografado pelo Espírito Heráclito em 31/03/14, às 21:36

Um comentário: